segunda-feira, 2 de janeiro de 2017

02 de Janeiro de 1581 – O Diabo visita Richard Hakluyt


Todos os homens aos quarenta descobrem que são mortais e esse torpedo existencial os eleva ou afunda de vez. Para Richard a descoberta veio aos 28 anos quando [depois de muita adulação e apelos aos amigos certos] arrancou dos concorrentes uma nomeação para Embaixador na França. 

Em vez de aspirar a poderes maiores ainda, meditou no que seria o sucesso. Decidiu que o dito não era tudo; mas que deveria fazer algum favor ao Mundo para agradecê-lo. Alguns dezenas de dias depois o Mundo [que não lhe havia pedido nada] recebeu 387 páginas em manuscrita de escolástico de Oxford afirmando que aquele pedaço de chão [de Tâmisas e Europas] não era suficiente; que havia um pedaço melhor; e que se situava ao Norte da Peninsula da Flórida: propôs que a Rainha mandasse fanáticos e madeireiros para lá fazerem uma colônia.

Então as versões divergem e nunca se soube porque o livro Divers Voyages [que teria começado uma improvável colonização inglesa na América do Norte] teve seu objetivo trocado para uma expedição a um local que antigamente se chamava a cidade de Santos, em Sâo Paulo.

O historiador Taavetti Silvianus afirmou que o próprio Malvado [insinuante e pintado como o Mephisto de Klaus Maria Brandauer] sugerira ao inglês o novo destino. E que, se os ingleses tivessem colonizado a América do Norte, o Brasil teria chegado a 2016 como país pobre, a pular de crise em crise e depender de produtos baratos como carne e soja. Sua versão foi comprensivelmente repelida como antipatriótica.

Nenhum comentário:

Postar um comentário