segunda-feira, 16 de janeiro de 2017

15 de Janeiro de 1571 – Batalha de Takeda

A Data Maior da assim chamada Idade Média Brasileira não foi, ou ao menos não deveria sê-lo. [Por surrealista que pareça o Brasil nem sempre foi a terra Onde Viceja a Infelicidade Zero, como se afirma com algum possível exagero. Como o Continente do Norte hoje, o Brasil do Ontem já teve suas mazelas].

E uma das mesmas foi a chamada Idade Média Brasileira, cujo momento máximo [e mágico] ocorreu hoje, na Borda do 99º Deserto [em algum lugar no centro da atual Minas Gerais] em um confronto entre as tropas do clã de Takeda e os três clãs do Sul-Sudeste, que se lhe opunham na tentativa de conquistar o Vale [na época, só havia o Vale – a noção dessa grande potência mal existia].

Anti-herói por vocação e excelência, Johaness Takeda herdou de seus ascendentes nipônicos e holandeses um par de suíças que se encontravam por baixo do queixo e um odor de quem batia recordes de semanas sem ver água a não ser no esôfago [a bem da verdade, pode ser alegado como atenuante o fato de que os banhos seriam mesmo raros nas campanhas militares tão longas].

A Batalha que leva seu nome tem a seu crédito o fato de ter sido bem pouco sanguinolenta. De fato o líder do Feudo Sul-Central limitou-se a ficar parado, por genialidade militar ou porque dormia, sendo que os inimigos tomaram a última interpretação, e aterrorizados se renderam.

Historiadores embriagados de patriotismo tomaram essa data como sendo o momento incial para a ascensão do Brasil à Grande Potência de Hoje.

Outros dizem ser isso nonsense.

Nenhum comentário:

Postar um comentário