quarta-feira, 3 de maio de 2017

15 de Abril de 1411 – A Grande Enciclopédia

O Magnífico Império Azkidi [que, a bem da verdade, somente no futuro teria tão grandiloquente denominação] já o era [no entanto] suficientemente ambicioso para hoje [em antecipação à sua própria unificação e existência] começar a compor o primeiro volume de sua Catalogação de Todo o Conhecimento [nome provisório] que acabou por ser conhecida por Larguíssima Enciclopédia das Sensações, Reflexões e Sentimentos, ou simplesmente Grande Enciclopédia Azkidi.

[De fato, e os apologistas do velho Império não cessam de lembrá-lo, exatamente no dia anterior três azkidis tinham realizado a primeira composição minimamente decente com tipos móveis – e o fato de que logo no dia seguinte o Conselho Informal do futuro Império tenha decidido pela publicação de uma enciclopédia mostra seu esclarecimento e amor pela cultura – embora tal elogio seja por vezes acusado de saudosismo].

Referida Obra [na verdade e apesar da respeitabilidade concedida pelos anos e pela literatura apologética] contém passagens [na verdade não poucas] em que se afirmam concepções que uma apreciação mais firme consideraria pouco compatíveis com a observação empírica – e isso é uma maneira de dizer que continha rematadas bobagens.

Sete séculos depois páginas da Grande Obra voavam por alguns restos de mata lá no rio Teles Pires – se alguém reparou, ninguém soube.

Nenhum comentário:

Postar um comentário